Cartomante profissional

Em 02/06/2017 , Comments
 Falar de Cartomancia "profissional" nem sempre é fácil, exatamente por ser uma atividade coberta de paradigmas e mistificação, e tantas vezes mal compreendida. Vamos deixar de lado aqui a cartomancia praticada nos templos e ambientes religiosos, de cunho pessoal e baseada em caridade, valiosa e linda, com toda a certeza, e focar na cartomancia como atividade remunerada, fruto de formação qualificada e tão digna como qualquer outra atividade.  Nem toda cartomancia é baseada em predições de futuro, ou conectada a princípios religiosos - o espaço para a religião dentro dela é o mesmo espaço para a religião dentro de qualquer outra profissão.  Pessoalmente nem acredito que lemos ou prevemos o futuro, propriamente dito - acredito que lemos o campo energético do consulente, projetado nas cartas, e que este aponta tendências futuras: se elas se manifestarão ou não, depende integralmente do consultante, é sempre dele a decisão, o poder de escolha, e eu apenas traduzo em palavras o que muitas vezes não é percebido de forma muito clara por ele. E aprender a fazer essa "tradução" não é bem uma tarefa fácil. Aliás, de fácil, não tem nada. Não se trata só de estudar as cartas -  e sim, há muito o que estudar sobre as cartas - mas de estudar a comunicação, já que ser cartomante é ser um tradutor e isso quer dizer que é ser também um comunicador, e interligar saberes de todo tipo, pois uma vez que a cartomancia traduz momentos de vidas, todo saber auxilia e melhora a atividade.
 
 
 
         Independente do tipo de cartomancia que você pratica, focada ou não em "previsões", baseada ou não em um destino estático e escrito, associada ou não a outras práticas oraculares ou terapêuticas, atuar profissionalmente exige muito mais do que simplesmente saber interagir com as cartas e os consulentes. Atuar profissionalmente exige um certo empreendedorismo, um pouco (ou bastante!) de habilidade administrativa e financeira, e claro, algum conhecimento de marketing e vendas, pois atuar profissionalmente nada mais é do que vender seu trabalho: aquilo para o que você se preparou tanto, e continuará se preparando ao longo de sua carreira.

 

 
#Cartomancia profissional é coisa séria

 

 
          Escolher essa atividade, nos dias de hoje, exige sim toda essa preparação, o que, para muitos, ainda é novidade. Gerenciamento de imagem, técnicas de prospecção e vendas, público alvo, cliente ideal, feedback... Todos esses termos fazem parte da carreira de um cartomante, sim. Claro que não é em um artigo que vamos abordar tudo isso, e nem mesmo um leve esboço da profissão. "Ganhar dinheiro lendo cartas", além de exigir uma boa formação na leitura de cartas em si, exige preparo que você não vai aprender em blogs ou textos soltos aqui e ali (e acho que você já sabe disso). O que pretendo nessas poucas linhas é deixar algumas dicas bem básicas pra quem já se qualificou ou está se qualificando em leitura de cartas, e pretende atuar no mercado da cartomancia como carreira, desejando ter os resultados que se espera de qualquer profissão. Vamos continuar falando disso, claro, mas hoje em especial vamos falar desses conceitos bem básicos que, uma vez definidos por você, facilitarão todo o caminho que vem adiante.

 

 
 
 
#Propósito



 
               Saiba porquê você é um cartomante. Como assim? Todo mundo precisa saber porquê levantar da cama logo cedo, num dia frio de inverno e encarar o dia de trabalho que vem pela frente. Algo precisa fazer com que você realmente levante da cama, pois certamente ficar embaixo do edredon seria mais confortável! Da mesma forma, para "sair debaixo do edredon" e evoluir em qualquer profissão, você precisa saber o que lhe motiva, qual o seu propósito naquela profissão. "Preciso me sustentar (ou aos filhos, etc)" não é a resposta. Ganhar o seu sustento poderia ser até mais fácil, em um primeiro momento, em outra área. O quê fez com você escolhesse a cartomancia? E por quê, entre tantas pessoas que a têm por hobby, você decidiu se profissionalizar? Você quer ajudar pessoas a se conhecerem melhor? Quer ajudá-las a encontrar orientação? Gostaria de ser reconhecido(a) como alguém que faz a diferença? É um bom comunicador, ou um buscador que adora ler? Você gosta muito de pessoas, da natureza humana? Quem sabe foi porque seus amigos disseram que este é o seu "dom"? Procure a sua resposta: a sua "razão" para trabalhar diz muito sobre suas chances de sucesso. Reflita sobre isso. Sua proposta/missão de trabalho deve estar bem alinhada com o seu propósito de trabalho.

 

 
#Valores

 

 
       Compreenda seus valores e como eles direcionam seu trabalho. Pode até parecer que compreendendo melhor qual o seu propósito profissional você já tenha tomado consciência dos seus valores. Mas nem sempre isso acontece. Procure refletir e observar a si mesmo e então liste seus principais valores em ordem de importância, em relação à sua atividade profissional. Responsabilidade, reconhecimento, integridade, compromisso com a verdade, melhoria/evolução contínua, estabilidade financeira, ousadia, abundância, afeição, confiança, dignidade, agilidade, fé, empatia, paz, segurança, poder, prazer, fama, caridade... Entre tantos outros valores que você pode encontrar, o que é importante para você e em que escala? Compreendendo quais são os valores que o motivam, certamente será mais fácil definir seu propósito, conforme vimos no parágrafo anterior, e a sua missão, como veremos a seguir.

 

 
 
 
#Missão 
         A sua missão (ou proposta), em termos profissionais, é o que você deseja entregar para o mundo. Baseado nos seus valores e no seu propósito pessoal, você define o que o seu trabalho faz pelo mundo. Como cartomante, talvez você deseje ajudar a transformar o seu mundo entregando orientação e motivação aos seus consulentes. Talvez você deseje entregar a eles autoconhecimento e segurança, e talvez ainda você deseje entregar-lhes simplesmente informações sobre o que há de vir, pra que eles tomem melhores decisões. Talvez você queira entregar ao seus consulentes um mergulho maior em suas próprias realidades, olhando para a história pessoal de cada um com profundidade de passado, resignificando situações, compreendendo melhor o presente e a partir daí planejando um futuro mais bonito. Talvez você queira fazer leituras sobre relacionamentos, ou vida profissional, ou mesmo sobre saúde ou espiritualidade e, a partir delas, tornar seu mundo melhor.
 
         Entender como você conduzirá seus valores e propósitos em uma missão de entrega ao mundo a que pertence pode facilitar imensamente seu trabalho.
 
 
#Público Alvo

 

 
          Defina um "público alvo": ou seja, que tipo de clientes você quer atrair? Esse é um ponto tão importante que certamente mereceria um artigo inteirinho (ou muito mais!). Com base nos seus valores, propósito e missão profissional, você, a esta altura, já tem uma ideia clara do tipo de cliente de deseja. Ou talvez esteja dizendo agora algo como... "Cliente é cliente", uai! Nããããooooo! Atrair o tipo certo de clientes significa lidar com pessoas que entenderão a sua "língua", com quem você vai se comunicar facilmente. Se por exemplo você definiu como propósito utilizar um dom particular de comunicar-se bem com as pessoas e a partir dele profissionalizar-se como cartomante, baseado em valores como ética, melhoria contínua, integridade e delicadeza, por exemplo, e gostaria de entregar ao mundo leituras que se baseiam em responsabilidade pessoal, motivação e auto desenvolvimento, uma consulente que deseja APENAS descobrir se Joãozinho quer dormir com ela no fim de semana ou se Pedrinho a está traindo (e se estiver ela vai se vingar na mesma moeda, com o Joãozinho), não é bem uma cliente que você gostaria de atrair. E talvez você conheça um outro cartomante que tem talento especial para lidar com esse tipo de leitura, para quem certamente vale a pena encaminhar essa consulente. Sim, definir público alvo lhe garante a liberdade de "trocar figurinhas" com muitos outros profissionais sem nenhum receio de "concorrer" com eles - ou perder clientes p eles!

 

 
        Falar em "público alvo" e "cliente ideal" em cartomancia, em um primeiro momento pode soar até meio estranho. Deixa de ser estranho se você refletir a respeito. Cada um de nós traz na bagagem temas de estudo, linguagens, histórias, conhecimento acadêmico ou empírico sobre determinas áreas, interesses e muito mais que nos definem também como cartomantes. Sempre digo que um cartomante que adora ponto cruz vai se comunicar muito melhor com um consulente que também adora ponto cruz - por várias razões diferentes. Um cartomante que trabalhou alguns anos em uma grande empresa, atendendo clientes corporativos de porte, lidando com executivos por exemplo, vai se comunicar muito bem com consulentes com aquele mesmo perfil: ele conhece aquele universo, a linguagem, o mundo do consulente. Isso não quer dizer que este mesmo cartomante não seja o anterior, que adora ponto cruz! Falar com quem entende o que a gente quer dizer é certamente importante, não é? Talvez você me diga que trabalha em um site e não há como filtrar o "seu" público alvo - e eu digo que HÁ. Isso é conversa longa, claro, mas comece a observar, ok? E uma maneira de você entender cada vez melhor qual o seu público alvo é observar com atenção suas consultas, os consulentes que tem atraído, e especialmente, pedir feedback.
 
 
#Feedback é essencial
 
         E é sempre essencial, não só no início. Sempre que possível peça aos seus consulentes que voltem pra contar o que perceberam em suas vidas em relação à sua consulta. É bastante comum que no momento em que a consulta acaba a pessoa esteja empolgada, com aquela sensação de alívio, ou se sentindo motivada, enfim, se sentindo bem. Com o passar dos dias as coisas vão acontecendo e, pedir a ela que lhe traga algum retorno, ou seja, que lhe conte suas percepções além de ajudar com que você defina melhor os três ítens anteriores deste artigo (propósito, valores e missão), ainda vão ajudar você de outra forma: sempre que você pede que o cliente volte pra contar suas observações, você o força a reconhecer os resultados do seu trabalho! Sempre que possível, manter algum contato com o consultante após a consulta é bacana. Não estou dizendo que você deve se tornar o(a) amigo(a) inseparável dele! Anote seu aniversário e envie uma mensagem de felicitações, lembre de enviar feliz páscoa, feliz natal, feliz samhain ou feliz dia da árvore... Lembre-se do seu consultante. E para isso há uma regra bem simples: lembre-se que é uma pessoa. E goste de pessoas. Se você não gosta de pessoas... Pare agora de ler isto e vá procurar outra profissão!
 
 
#A Jornada é longa (e linda!)
 
        É claro que temos muitooo o que falar quando pensamos nessa atividade como profissão: além de simplesmente melhorar a nossa relação com o mundo e claro, melhorar muito o cenário profissional de maneira geral, entender que é uma atividade profissional também gera a responsabilidade de atuar "profissionalmente". Sem mistificações, sem "enganação" e principalmente, sem "achismos". Temos certamente muito o que conversar, especialmente se você é um autônomo, como eu, e quer viver bem, sabendo que entregou o seu melhor, e recebendo todos os melhores resultados desta entrega. Aprendendo com cada passo e com cada consulente. A cartomancia antes de ser um ofício é uma dádiva... Através dela recebemos a Graça de sermos espectadores de tantas vidas que nos ensinam de todas as formas.
 
         Eu gosto muito de parafrasear uma citação bíblica fazendo um trocadilho que cai muito bem quando passamos a olhar a cartomancia como profissão: "Dai NA Graça, o que recebeu NA Graça". Estude e desenvolva-se com alegria e gratidão, conectado com o melhor que você pode ser, e, assim, atraindo para si o melhor que pode atrair.  Trabalhe com amor. Trate cada um dos seus consulentes com carinho e gratidão por ser mensageiro de suas histórias de vida. Mantenha-se na graça e na gratidão ao trabalhar, entregando sempre o seu melhor: antes da consulta (estudando, se qualificando, pesquisando e praticando); durante a consulta: lembrando-se de que é uma pessoa que está diante de você; e depois da consulta, agindo com respeito e consideração, e vibrando a gratidão de fazer parte de mais uma história.
 



-------------------------------------------------------------------------
Você gostou deste artigo? Fique ligado na página Falando Lenormandês e participe do workshop online dia 08/06, quinta feira,
para aprender um pouco mais sobre como divulgar seu trabalho e atrair os melhores clientes! 
comments powered by Disqus
Meu título conteúdo da página